“A tradição literária brasileira: entre a periferia e o centro”

Uma nova maneira de pensar o estudo literário contemporâneo

Cadastrado em 28/02/2019 15:32

Notícia por Editora Argos

“A tradição literária brasileira: entre a periferia e o centro”

O século XXI pode abrir novos aspectos promissores em relação aos estudos literários. Este é o grande objetivo de A tradição literária brasileira: entre a periferia e o centro. Com diversos textos assinados por grandes pesquisadores do País, o livro ocupa-se com obras em circulação de diferentes momentos e recorre a diferentes matrizes teóricas e críticas.

Trazendo inspiração e reflexões ao leitor sobre as dialéticas que o livro compõe, esses debates têm a necessidade de refletir acerca da condição da literatura brasileira, e nessa perspectiva, a proposta é a de estender essa discussão dos desafios que constituem nossa tradição literária e como é pouco visível, exatamente pela desconsideração da experiência literária.

Este livro não apenas retoma e atualiza questões antigas sobre as quais se vêm debatendo os estudos literários, como também abre possibilidades para novas pesquisas. Assim, abre-se um grande panorama sobre os rumos e possibilidades do estudo literário contemporâneo.

Sobre os organizadores

Germana Sales

Graduada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (1989), possui mestrado em Letras: Teoria Literária pela Universidade Federal do Pará (1997) e Doutorado em Teoria e História pela Universidade Estadual de Campinas (2003). Atua como professora associada da Faculdade de Letras do Instituto de Letras e Comunicação (ILC) da Universidade Federal do Pará, com pesquisa em temáticas referentes à literatura do século XIX e ao ensino de literatura. Coordena os projetos “Memória em periódicos: a constituição de um acervo literário” (Universal – CNPq/UFPA), o Procad “Circulação e produção literária em Belém do Pará: 1850 a 1950” (CAPES/UFPA) e o “Correspondências literárias: a circulação de romances-folhetins em jornais diários fluminenses e paraenses no século XIX” (Produtividade ­– CNPq/UFPA). Ocupa os cargos de membro do Conselho Deliberativo da Abralic, membro da diretoria da Abraplip (secretária adjunta) e de vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPA. Dentre suas publicações, destacam-se os artigos “A Literatura está em crise?” (Guavira Letra, v. 11, 2012) e “Ainda romance: trajetória e consolidação do gênero no Brasil oitocentista” (Floema, v. 9, 2012), e contribuições com capítulos nos livros Práticas de língua e literatura no ensino médio (2012), Crítica e Literária (2011) e Amazônia, Culturas, Linguagens (2011); ela também é uma das organizadoras do volume Linguagem e Identidade (2009).

Luís Bueno

Graduado em Letras pela Universidade Estadual de Campinas (1987), com mestrado em Teoria e História Literária (1993) e doutorado em Teoria e História Literária (2001), na mesma instituição. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Paraná e bolsista produtividade CNPq (Nível 2). Entre 2002 e 2007, foi diretor da Editora da UFPR. Destacam-se entre suas publicações o livro Uma história do romance de 30 (2006) e a co-organização de A Confederação dos Tamoiosedição fac-similar seguida da polêmica sobre o poema (2007), além dos artigos “Nacional e específico: considerações a partir da Formação da Literatura Brasileira” (O Eixo e a roda, v. 20, 2011), “O romance brasileiro de 30 na imprensa periódica portuguesa (1935-1945)” (Cadernos de Pesquisas em Literatura, v. 15, 2009) e de contribuições em livros como Manoel de Oliveira: uma PresençaEstudos de literatura e cinema (2010) e Arquivos revisitados da América lusa: escritos sobre memória e representação literária (2010).

Valéria Augusti

Possui graduação em Ciências Sociais (1990), mestrado em Teoria Literária (1998) e doutorado em Teoria e História Literária, todos pela Universidade Estadual de Campinas (2006). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em História de Literatura, atuando principalmente nas seguintes áreas: teoria da literatura, história da literatura, história do livro e da leitura no Brasil. Atualmente é professora adjunta de Literatura Brasileira na Universidade Federal do Pará. Entre suas publicações estão os artigos “O Romance moderno: entre detratores e defensores” (Moara, v. 1, 2008, p. 451-476), “Os fundamentos da propriedade Literária por José de Alencar” (Revista Todas as Letras, v. 14, 2012, p. 209-216). Além desses títulos, publicou o livro Trajetórias de consagração: discursos da crítica sobre o romance no Brasil Oitocentista (Campinas: Mercado de Letras, 2011) e foi uma das organizadoras dos livros Crítica e Literatura (Rio de Janeiro: De Letras/UFPA, 2011) e Narrativa e recepção: séculos XIX e XX (Rio de Janeiro: Eduff; Niterói: de Letras, 2009).


Tags da postagem

Autoconhecimento

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar