A Editora Argos

Quem somos


A história da hoje Editora Argos começa a ser escrita em 1992 e pode ser dividida em três fases distintas:

  • Setor de Editoração – 1992 a 1996;
  • Editora Grifos – 1996 a 2000;
  • Editora Argos de 2000 até os dias de hoje.

Em 1992, quando nasce a Editora, a Universidade produzia as primeiras pesquisas sobre a região e sobre o ensino. Surge também a necessidade de colocar em circulação o conhecimento acadêmico que era produzido. Os primeiros livros mostram o compromisso com a reflexão sobre a região (A luta da erva, de Arlene Renk) e sobre o ensino (A história que fazemos, de Hilda Beatriz Dmitruk).

Foi a necessidade de realizar pesquisas e de publicá-las que deu origem à Editora. Também já dera origem, ainda em 1986, aos Cadernos do CEOM, periódico existente até hoje e de grande importância para as áreas de História, Geografia, Educação, Museologia, Arquitetura e outras. Além disso, a Editora também colabora no suporte operacional de sete revistas eletrônicas da Unochapecó: FisiSenectus, Cadernos de Economia, Cadernos do CEOM, Acta Ambiental Catarinense, Pedagógica, Grifos e Gestão Organizacional.

A percepção de que a pesquisa é indissociável de sua publicação está expressa em um dos primeiros objetivos da Editora: “Incentivar a produção e edição de obras que contribuam com a comunidade da região [...] bem como com a comunidade acadêmica do País, editando e traduzindo obras de relevância para o ensino e a construção do conhecimento.” Para colocar em prática esse objetivo, a Editora tem procurado, incentivado e convidado professores da Unochapecó e de todas as universidades do País a apresentarem originais para avaliação. Assim, ao mesmo tempo que se publica textos sobre as questões que constituem a região (hoje são mais de sessenta títulos), como a colonização, o desenvolvimento, a política, a educação e a arte, a Editora publica obras que contribuem com a produção de novos conhecimentos nas várias áreas, como Química, Engenharia, Educação, Literatura, Desenvolvimento, Pesquisa e outros. Desse modo, no catálogo da Editora, além de autores da Unochapecó, há também autores de outras universidades e de outros países, como Giorgio Agamben, Roger Chartier, Susan Buck-Morss, Mario Perniola, Raúl Antelo, Rosendo Yunes, Roberto Acízelo de Souza e Silvio Sánchez Gamboa.

Desde a sua criação, a escolha das obras publicadas pela Editora é feita pelo Conselho Editorial, constituído por professores/pesquisadores de todas as áreas do conhecimento. Todo original que entra na Editora passa inicialmente pela avaliação prévia do Coordenador, que tem a atribuição de verificar se a proposta se insere na linha editorial.

Atualmente, a Editora Argos trabalha com sete linhas editoriais: Grandes Temas, Didáticos, Regionais, Perspectivas, Debates, Coleção Sul (ABEU-Sul) e E-book. Há catálogos específicos, tanto impresso quanto virtual, que classificam as obras pelos cursos e grandes áreas do conhecimento. No site também há a divulgação dos produtos, onde são apresentadas imagens, características, preço, cotação de frete e um pequeno resumo da obra que auxilia o leitor na escolha final do produto.

No decorrer desse tempo, a Editora tem conquistado seu espaço no cenário editorial e acadêmico nacional, trabalho que é resultado de intensas ações voltadas à atividade editorial. Atualmente, é a editora universitária que se destaca como a que mais possui publicações sobre a história da sua região. Seu acervo, com mais de 250 títulos selecionados a partir de rigorosos critérios de qualidade, circula em livrarias e feiras nacionais e internacionais, bem como no site institucional. Para tornar sua produção conhecida e acessível ao público leitor, a Editora também participa de eventos no Brasil e no exterior.