As mentes brilhantes por trás de algumas obras da Argos

Mulheres que ajudaram a revolucionar o conhecimento científico regional

Cadastrado em 08/03/2019 09:43

Notícia por Editora Argos

As mentes brilhantes por trás de algumas obras da Argos

Esta semana separamos uma dica de leitura especial, com o objetivo de impulsionar algumas autoras que publicaram, pela Argos Editora da Unochapecó, obras com imensa importância para o conhecimento científico da região oeste de Santa Catarina.

Precisamos lembrar e valorizar o trabalho de mulheres que constroem seus nomes no mercado literário, e cada dia mais se relacionam com o meio acadêmico e assumem um grande posicionamento no desenvolvimento científico.

Essas mulheres são importantes exemplos, e podem ser a inspiração para muitas outras que pensam em se tornar grandes nomes no meio acadêmico.

 

Arlene Renk: autora de livros como “Narrativas da Diferença”, “Sociodicéia às avessas”, “A luta da erva: um ofício ético da nação brasileira no oeste catarinense”, “Os Kaingang no Oeste Catarinense: tradição e atualidade”. Graduou-se em Letras pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), cursou mestrado e doutorado em Antropologia Social no Museu Nacional/UFRJ. Está voltada à educação atuando no ensino superior e no mestrado de Ciências Ambientais da Unochapecó. Estuda questões de territorialidade, da mudança social em que passa o meio rural e dos danos ambientais. O leitmotiv de seus estudos tem sido os múltiplos olhares que constituem a região do oeste catarinense e a identidade performática assumida.

 

Maria Bernardete Ramos Flores: entre diversos artigos e livros publicados, destaca-se a obra “Tecnologia e Estética do Racismo”. Professora titular aposentada do Departamento de História da UFSC. Pesquisadora do CNPq 1B. Graduada em História pela Universidade do Vale do Itajaí (1973), mestre em História – UFSC (1979), doutora em História – PUC/SP (1991), com pós-doutorado na Universidade Nova de Lisboa/University of Maryland (1999-2000) e pós-doutorado – IDAES – Universidad de San Martín (2009-2010). Professora visitante na Universidade de Salamanca (2003). Ano Sabático na University of California – Campus Davis (1994). Prêmio Destaque de Pesquisa – Centro de Filosofia e Ciências Humanas (2010). Dedica-se à pesquisa de História e Arte, Modernidade e Estética, Teoria da Imagem e Teoria da História.

 

Monica Hass: autora dos livros “O linchamento que muitos querem esquecer”, “Os partidos políticos e a elite chapecoense: um estudo de poder local (1945-1965)” e “Partidos, eleições e voto”. Graduada em Comunicação Social (Jornalismo), mestre e doutora em Sociologia Política pela UFSC. Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus de Chapecó. É autora de artigos e livros sobre poder local, cultural política e democracia.

 

Maria Beatriz de Medeiros: autora do livro “Aisthesis: estética, educação e comunidade”. Maria é graduada em Educação Artística na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, mestre em Estética – Université de Paris I (Panthéon-Sorbonne), doutora em Arte e Ciências da Arte – Université de Paris I (Panthéon-Sorbonne) e tem pós-doutorado em Filosofia no Collège International de Philosophie, Paris. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Artes Visuais, atuando, principalmente, em arte contemporânea, arte e tecnologia, arte e performance, composição urbana.

 

Hilda Beatriz Dmitruk: autora da obra “A história que fazemos”. Hilda é graduada em História pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Palmas (1991), graduada em Estudos Sociais pela Fundação de Ensino do Desenvolvimento do Oeste (1987) e mestre em Pós-Graduação Stricto Sensu pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (1994). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Teoria Geral de Planejamento e Desenvolvimento Curricular, atuando principalmente nos seguintes temas: história, educação, ensino, educação patrimonial e história regional.

 

Marli Canello Modesti: autora da obra “Mulheres aprisionadas: as drogas e as dores da privação da liberdade”. Graduada em Letras – Habilitação Português, Inglês e Literatura pela Fundação de Ensino Superior do Alto Uruguai (1979) e graduada em Direito pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1999). Especialização em Direito Civil e Processual Civil. Especialização em Direito Penal e Processual Penal. Mestre em Direito pela UFSC (2011). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Público – Ciências Criminais.

 

Maria Lucia de Barros Camargo: autora do livro “Atrás dos olhos pardos: uma leitura da poesia de Ana Cristina Cesar”. Professora titular de Teoria Literária da UFSC, fez seu doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) na Universidade de São Paulo (1990), com uma tese sobre a poesia de Ana Cristina Cesar. Possui graduação em Pedagogia (1971) e em Letras (1974) pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Oswaldo Cruz (1974) e mestrado em Linguística pela UFSC (1982). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: periodismo cultural, revistas literárias, anos 70, crítica cultural e poesia contemporânea.

 

Renilda Vicenzi: autora do livro “Mito e história na colonização do oeste catarinense”. Graduada em História pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Palmas, especialização em Desenvolvimento e Integração da América Latina – Unicentro, aperfeiçoamento em História pela UPF e em Arqueologia: Processos Interdisciplinares pela URI. Mestre em História pela Universidade de Passo Fundo. Doutora em História pela Unisinos. Professora Adjunta C da UFFS, campus de Chapecó. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, Império e Primeira República, atuando principalmente nos seguintes temas: relações de trabalho, escravidão e liberdade, migrações e colonização.

 

Noeli Gemelli Reali: autora de “Cinema na Universidade: possibilidades, diálogos e diferenças”. Possui graduação em Pedagogia pela Fundação Universidade de Desenvolvimento do Oeste (1981), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996) e doutorado em Educação pela UFSC (2017). Atualmente é professor titular da UFFS. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículo, atuando principalmente nos seguintes temas: Currículo nas abordagens Pós-críticas, de modo especial, estudos de gênero, estudos culturais e Filosofias da Diferença.

 

Maria Aparecida Lucca Caovilla: autora dos livros “Acesso à justiça e cidadania” e “Descolonizar o direito na América Latina: o modelo do pluralismo e a cultura do bem-viver”. Doutora em Direito (2015) na área de concentração Direito, Política e Sociedade e mestre em Direito (2000) pela UFSC. Docente do Curso de Graduação em Direito e do Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Direito da Unochapecó; Coordenadora do Grupo de Pesquisa Direitos Humanos e Cidadania; Integrante do Projeto de Extensão Comunitária Jurídica (PECJur); coordenadora de atividades acadêmicas do Doutorado Interinstitucional em Direito realizado na UFSC em convênio com a Unochapecó; membro da Rede Internacional para o Constitucionalismo Democrático Latino-Americano.

 

Deise Arenhart: autora do livro “Infância, educação e MST: quando as crianças ocupam a cena”. Deise é professora adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde atua no curso de Pedagogia com disciplinas voltadas à Educação Infantil e em curso de especialização em Docência na Educação Infantil (especialização). Tem dirigido seus estudos para os seguintes temas: infância; culturas infantis; prática pedagógica na educação infantil; corpo e formação de professores; pesquisa com crianças.

 

Solange Maria Alves: autora de “Freire e Vigotski: um diálogo entre a pedagogia freireana e a psicologia histórico-cultural”. Graduada em Pedagogia pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1991), especialização em Educação Especial pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1994) e mestrado em Educação pela Universidade Estadual do Centro Oeste (1998), com área de concentração em Metodologia de Ensino. Doutorado em Educação com área de concentração em psicologia e educação, pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Teorias da Instrução, atuando, principalmente, nos seguintes temas: aprendizagem, desenvolvimento humano e educação na concepção sócio-histórica, prática pedagógica, método dialético de construção do conhecimento e a organização escolar.

 

Maria de Fátima Rodrigues Pereira: autora de “Formação de professores: debates e práticas necessários a uma educação emancipada”. Possui graduação em História pela Universidade de Coimbra (1976), mestrado em Metodologia de Educação pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (1999) e doutorado em Filosofia e História da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2007). Atualmente é professora adjunta do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação, da Universidade Tuiuti do Paraná. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, Pesquisa Educacional, atuando, principalmente, nos seguintes temas: formação de professores, políticas educacionais, trabalho e educação. Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisa Trabalho, Educação e Políticas Educacionais.

 

Rosa Salete Albaautora de “Estudos de geografia agrária do Oeste catarinense”. Licenciada em Estudos Sociais pela Fundeste (1988), licenciada em Geografia pela Universidade de Passo Fundo (1990), pós-graduada (Lato Sensu) em História e Historiografia do Brasil República pela PUC (1994), pós-graduada (Lato Sensu) em Docência na Educação Superior pela Unochapecó (2008) e mestre em Geografia pela UFSC (1998). Desenvolve pesquisa na área de Geografia, com ênfase em Desenvolvimento Regional e Urbano, atuando, principalmente, nos seguintes temas: espaço urbano, espaço agrícola e urbano, ensino, agroindústria e cidade.


Tags da postagem

Autoconhecimento