Postado em 07 de Maio de 2018 às 16h21

André Cechinel lança obra “O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses”

Notícias em destaque (318)

André Cechinel, autor de “O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses”, ministra, no dia 8 de maio, uma palestra na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com o tema “Tradição e referencialidade em T. S. Eliot”. Após a palestra ocorrerá o lançamento da obra, com sessão de autógrafos. 

Sobre o autor

Doutor em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina e professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense. Além de seus estudos sobre T. S. Eliot, organizou recentemente os livros “O lugar da teoria literária” (Edufsc; Ediunesc, 2016) e “O que significa ensinar literatura?” (Edufsc; Ediunesc, 2017). Como tradutor, verteu para o português, entre outros, autores como James Joyce, Linda Hutcheon e Judith Butler.

Sobre a obra

A obra “O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses” foi produzida em parceria com a Editora da Unesc e apresenta a performance de um poema por muitos considerado o mais importante do século XX, The Waste Land, de T. S. Eliot. O autor analisou as notas explicativas que Eliot adicionou aos versos do poema de 1922, abordando uma ideia controversa à imagem do autor. As notas que deveriam explicar o poema realizam o contrário, remetem a outros textos e outras questões, criando outros problemas.

Veja também

“Desafios políticos e epistemológicos da formação continuada”21/12/18 Esta obra é um projeto desenvolvido através de pesquisas sobre a educação continuada. Todos os textos foram desenvolvidos com referência ao longo dos vinte anos do município de Chapecó (oeste catarinense) e o desenvolvimento do livro foi financiado com recursos da Fapesc e da Unochapecó.Os autores aqui presentes, Ricardo Rezer, Luci Teresinha Marchiori dos......
“Cinema, globalização e interculturalidade”26/07/16 A partir da década de 1990, os processos de globalização contribuíram para cada vez problematizar um cinema pensado exclusivamente a partir de uma cultura nacional ou dualidades como Primeiro e Terceiro Mundos. O desafio que se......

Voltar para Notícias