Postado em 06 de Outubro de 2016 às 15h03

“Antes do oeste catarinense”

Notícias em destaque (318)

Desde as publicações mais antigas até a década de 1990, a maior parte do que vinha sendo produzido voltava-se para o estudo de sociedades pré-coloniais que viveram no litoral. Essa situação começa a se reverter. Pesquisas fortaleceram-se também no oeste, a partir da criação do Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (CEOM) e, mais especificamente, a partir de 2002, com o Núcleo de Estudos Etnológicos e Arqueólogos. Prova do recente avanço são as diversas publicações que têm sido produzidas por este Centro e que trazem trabalhos de Arqueologia. Outro fator importante na mudança de cenário são os projetos que passaram a ser produzidos com o advento da arqueologia preventiva.

O livro Antes do oeste catarinense, publicado pela Argos, faz parte da Série História e Patrimônio, que já lançou duas importantes obras sobre museologia e vem consolidar a evidente preocupação do CEOM com o patrimônio arqueológico de Santa Catarina. Os capítulos partem do resgate da história das pesquisas nesta região e abordam todas as sociedades que nela viveram: caçadores e coletores, grupos ancestrais das populações indígenas e ocupação histórica. As perspectivas teóricas e metodológicas bastante diversas tratam de temas importantes, como a produção artefatual lítica e cerâmica, a subsistência, os enterramentos e os contatos entre diferentes grupos, dando a devida e necessária atenção atualizada ao oeste, fundamental para conseguir um maior entendimento da história de Santa Catarina.

Veja também

Raquel Campos visita a Editora Argos28/10/16 No dia 25 de outubro, a autora do livro “Entre ilustres e anônimos: a concepção de história em Machado de Assis” esteve na sede da Editora Argos em breve passagem. A autora também participou do II Colóquio de História e Linguagens, que aconteceu na Universidade Federal da Fronteira Sul – campus Chapecó, onde apresentou sua obra, um dos......
64º Seminário GEL01/07/16 O 64º Seminário de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo tem como objetivo promover encontros entre pesquisadores já experientes e os que estão iniciando neste meio de atuação. Pensando neste......
“Há uma gota de sangue em cada museu”14/06/16 “Há uma gota de sangue em cada museu” é uma obra escrita pelo professor Mario de Souza Chagas, mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e doutor em Ciências Sociais pela......

Voltar para Notícias