Postado em 15 de Agosto de 2019 às 16h19

“Estudos italianistas: ensino e aprendizagem da língua italiana no Brasil”

Notícias em destaque (318)

“Estudos italianistas: ensino e aprendizagem da língua italiana no Brasil” é uma obra que possui trabalhos e estudos sobre a língua italiana aqui no Brasil, trazendo diferentes abordagens sobre um estudo que transcende a linguística formal e aplicada.

Alguns dos estudos presentes no livro partem da psicanálise e etnografia, antropologia e história, gerativismo e pragmática. Seus debates são capazes de produzir diversos pontos de vistas e pensamentos sobre o processo de aprendizagem de línguas. Trazem questões sobre a influência cultural, e como a identidade brasileira acabou sendo parcialmente formada através da aprendizagem da língua.

Esta obra se realiza a partir do colóquio “Estudos linguísticos e aquisição/aprendizagem do italiano como língua estrangeira”, ocorrido na Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis. Um evento de extrema importância acadêmica para os estudos italianistas.


Sobre os organizadores 

Carolina Pizzolo Torquato: possui graduação em Letras – Língua e Literatura Italiana pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e doutorado em Literatura também pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Realizou pós-doutorado em Linguística Aplicada no Instituto de Estudos da Linguagem, na Unicamp (2016). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: língua italiana e linguística aplicada. 

Sergio Romanelli: professor doutor, classe Associado I DE, no Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras, nas Pós-graduações em Literatura e Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina. Bolsista em produtividade PQ-2 do CNPq. Possui graduação em Letras e Filosofia – Università Degli Studi di Milano (1997), mestrado e doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Federal da Bahia (2003 e 2006), pós-doutorado em Antropologia da tradução pela Antwerp University (2014). Tem experiência na área de Linguística aplicada ao ensino/aprendizagem de LE e tradução e em Crítica Genética, atuando principalmente nos seguintes temas: Línguas Estrangeiras Modernas, Crítica Genética, Linguística Aplicada e Tradução. É líder do grupo de pesquisa “Estudos Linguísticos e aquisição/aprendizagem do italiano como língua estrangeira” do CNPq. Presidente da Associação dos Pesquisadores em Crítica Genética do Brasil (APCG) de 2012 a 2015. Editor-Chefe das revistas MANUSCRÍTICA (QUALIS A2) e IN-TRADUÇÕES (QUALIS B3) de 2012 s 2015 a primeira e de 2010 a 2015 a segunda. Coordenador do NUPROC – Núcleo de Estudo de Processos Criativos (www.nuproc.cce.ufsc.br), membro do Núcleo ONETTI. Tradutor (Virgillito, Alberti, Speroni, Espanca, Twain, etc.), poeta e cantor.

Veja também

Oral por escrito. A oralidade na ordem da escrita, da retórica à literatura10/04/18 Andrea Daher, professora de teoria e metodologia da história no Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenadora do laboratório de pesquisa em história das práticas letradas, reúne, no conjunto de textos que compõe este livro, autores nacionais e internacionais, como Hélio de Seixas Guimarães, João Adolfo Hansen,......
Já pensou em comprar um e-book?14/11/17 Com a era digital e as pessoas cada vez mais conectadas, os e-books vêm ganhando espaço no mercado editorial. Com várias vantagens comparados com os livros físicos, os e-books contam com praticidade de armazenamento, preços......
“Formação humana na sociedade do espetáculo”21/05/19 A obra “Formação humana na sociedade do espetáculo”, lançamento da Argos em parceria com a Editora da Unesc, esclarece uma ideia de cruzamento entre os aspectos fundamentais da educação e a sociedade do......

Voltar para Notícias