Postado em 10 de Abril de 2018 às 16h24

Oral por escrito. A oralidade na ordem da escrita, da retórica à literatura

Notícias em destaque (318)

Andrea Daher, professora de teoria e metodologia da história no Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenadora do laboratório de pesquisa em história das práticas letradas, reúne, no conjunto de textos que compõe este livro, autores nacionais e internacionais, como Hélio de Seixas Guimarães, João Adolfo Hansen, Marcello Moreira, Pedro de Niemayer Cesarino e Roger Chartier.

A obra Oral por escrito. A oralidade na ordem da escrita, da retórica à literatura aborda a formulação crítica sobre a presença do oral no escrito. Neste livro, o leitor pode perceber a evidente tensão entre oralidade e escrita, como propõe o título, em que o valor de um é posto no outro, embora seus sentidos permaneçam sempre presentes. Os textos reunidos na obra propõem formulações críticas sobre a presença do oral no escrito, segundo as modalidades históricas dos seus usos e na contramão de sua monumentalização.

Veja também

Editora Argos lança obra sobre alimentação escolar05/04/16 A Argos Editora da Unochapecó lança a obra “Alimentação escolar: construindo interfaces entre saúde, educação e desenvolvimento”, das organizadoras Carla Rosane Paz Arruda Teo e Rozane Marcia Triches.O livro aborda que, no auge dos seus sessenta anos, o Programa de Alimentação Escolar, inserido no contexto do direito à......
Volta às aulas pensando em você16/02/18 Volta às aulas 2018 já começa com possibilidades de aumentar sua estante de livros e também seu conhecimento. Os kits estarão com desconto especial, incentivando a leitura de obras científicas e, assim, visando o......
Chapecó 100 anos: histórias plurais04/08/17 São diversas as hipóteses relacionadas à origem e ao significado do nome do município. A grande maioria aponta Chapecó como vocábulo de origem Kaingang, que significa: “Donde se avista o caminho da......

Voltar para Notícias