Postado em 15 de Julho de 2016 às 16h20

“Filosofia do como se”

Notícias em destaque (318)

Hans Vaihinger (1852-1933) concebeu o primeiro estudo sistemático da ficção na cultura alemã, a filosofia do como se. Junto com a antropologia literária de Wolfgang Iser, “A filosofia do como se” é a contribuição alemã mais importante à teoria da ficção do século XX e defende uma concepção ficcionalista de teoria: ficções não representam obstáculos no caminho da razão, mas, ao contrário, são artifícios produtivos sem os quais as ciências, sobretudo as chamadas “exatas”, não cumpririam boa parte de suas finalidades. Assim, a ficção ganha dignidade de outras operações mentais, como indução e dedução.
     Exegeta renomado da filosofia de Immanuel Kant, Vaihinger publicou seu livro em 1911. Jorge Luis Borges, Albert Einstein, Thomas Mann, Sigmund Freud, Alfred Adler e muitos outros eram leitores das obras de Vainhinger. Cem anos após a publicação na Alemanha, a tradução deste tratado é agora entre ao leitor brasileiro.

Para adquirir acesse: http://goo.gl/TcM6vt

Veja também

André Cechinel lança obra “O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses”22/05/18 André Cechinel estará presente no III Congresso Ibero-Americano de Humanidades, Ciências e Educação, que ocorre nos dias 22 a 25 de maio, para promover o lançamento de seu livro “O referente errante: The Waste Land e sua Máquina de Teses”, publicado pela Argos. O lançamento será no dia 24 de maio, às 17h15, no Pavilhão da Feira......
Argos participa da feira virtual “Lombada”16/10/20 A Lombada, Feira de livros da PUCPR que tem como objetivo a divulgação da produção editorial acadêmica e literária, começa na próxima segunda-feira (19) e vai até o dia 31 de outubro. Neste ano na......

Voltar para Notícias