Postado em 08 de Fevereiro de 2017 às 16h20

“Freire e Vigotski: um diálogo entre a pedagogia freireana e a psicologia histórico-cultural”

Notícias em destaque (318)

Uma pedagogia para a qual o processo de conhecimento (aprendizagem) implica um movimento da consciência no sentido de ir e vir à realidade. O que indica a concepção de ser humano como sujeito concreto cuja feitura, para usar uma expressão de Freire, se tece na relação homem-mundo. Trata-se, portanto, de um sujeito ativo cuja atividade cognitiva traduz-se em instrumento de apropriação, compreensão e interação com a realidade.

A psicologia histórico-cultural preconiza a compreensão do funcionamento psicológico tipicamente humano como produto de relações sociais, ou seja, o humano é condição que não se herda biologicamente, mas se constitui no processo de apropriação que o indivíduo concreto, historicamente situado, realiza, dos artefatos materiais e simbólicos presentes na cultura. Por isso, tem a educação escolar como instrumento central para o processo de humanização na medida em que se compreende a prática pedagógica como espaço fundamental de mediação simbólica, de interações e de ações pedagógicas deliberadas, intencionais, voltadas para um fim que, em última instância, constitui-se no desenvolvimento de funções psicológicas tipicamente humanas. Assim, essa abordagem carrega em si instrumentos teóricos fundamentais para a compreensão do ser humano como sujeito sócio-histórico, e se essa leitura ou concepção responde as demandas centrais da pedagogia freireana, coloca-se o desafio de estabelecer comparações entre os conceitos centrais de tais teorias e verificar as possibilidades de diálogo efetivo entre ambas, tendo sempre em vista a qualificação da práxis pedagógica.

Veja também

“Entre ilustres e anônimos: a concepção de história em Machado de Assis”21/10/16 A obra “Entre ilustres e anônimos: a concepção de história em Machado de Assis” parte de uma questão entre relações de história e literatura. A autora do livro, Raquel Campos, professora da Faculdade de História da Universidade Federal de Goiás, conta que o interesse de estudar Assis começou com a monografia do trabalho de......
Ensino da língua italiana é abordado em livro06/07/16 “Estudos italianistas: ensino e aprendizagem da língua italiana no Brasil” trata de temas conectados especificamente ao ensino e a aprendizagem da língua italiana no País. É um estudo que propõe uma perspectiva......

Voltar para Notícias