Postado em 27 de Julho de 2016 às 15h38

“Bandidos, forasteiros e intrusos”

Notícias em destaque (318)

A obra “Bandidos, forasteiros e intrusos: história do crime no oeste catarinense na primeira metade do século XX” faz uma reflexão sobre a criminalidade na região oeste de Santa Catarina na primeira metade do século XX. Através de muitas pesquisas documentais e investigações feitas por meio de jornais, entrevistas, consultas em processos criminosos, arquivados nos municípios de Chapecó e Xanxerê, o autor buscou um entendimento, sobretudo nas décadas de 1920 e 1930, sobre o crime, criminosos, forasteiros e a justiça, a forma como os fatos aconteciam, como eram solucionados, e sua relação com o atributo “terra de gente violenta”, que a região recebeu naquela época.
“O processo de colonização, perpetrado a partir da década de 1920, foi marcado pela disputa violenta, em que as maiores vítimas foram os moradores locais, caboclos e índios. Autos de processos criminais, corroborados por depoimentos de antigos moradores, traçam o perfil de uma situação que privilegiou o uso da força física, política e policial.” (MARQUETTI, 2008, contracapa).
A região era marcada como rota para fugas de bandidos e bandoleiros, como lugar de passagem para forasteiros entre os estados do Rio Grande do Sul e Paraná. O autor ainda problematiza as percepções de testemunhas, advogados, juízes, promotores, delegados envolvidos nos processos a respeito da suposta natureza do crime e do criminoso.

Para adquirir acesse: http://goo.gl/fzLRfJ

Veja também

“Grupos de Desenvolvimento Humano: uma estratégia para trabalho com grupos nas políticas públicas”24/08/20  Esta obra tem como foco a ação denominada “Grupo de Desenvolvimento Humano” (GDH), a qual vem sendo desenvolvida na cidade de Chapecó desde 2012.Inicialmente situada no âmbito dos serviços públicos de saúde do município, em seguida esta ação foi ampliada para os serviços de assistência social e, mais recentemente,......

Voltar para Notícias